iParaiba

Geral/poder judiciário

Servidores do Poder Judiciário realizam nova rodada de negociações com o TJ

Publicado em 21/07/2010, às 11h59
Tamanho do texto: A A A

Os servidores do Poder Judiciário da Paraíba, em greve há 44 dias, participaram, ontem (20), de mais uma rodada de negociações com assessores da Presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba, mas nenhuma nova proposta foi apresentada. A categoria realiza hoje mais uma assembléia geral para discutir os rumos do movimento.

A reunião com a presidência da casa foi solicitada, na semana passada, pelas entidades representativas dos servidores ASTAJ-PB (Associação dos Técnicos, Analistas e Auxiliares do Poder Judiciário da Paraíba) e ASSTJE-PB (Associação dos Servidores da Secretária do Tribunal de Justiça da Paraíba) que continuam com a paralisação, mesmo com a decretação da ilegalidade da greve, pelo Pleno do Tribunal de Justiça.

De acordo com o Presidente ASTAJ-PB, Celso Batista, o objetivo deles é continuar o diálogo na tentativa de se chegar a um consenso. “O TJ não apresentou qualquer proposta nova para a categoria. Estranhamente os assessores da presidência demonstraram desinteresse na solução da demanda salarial dos servidores em greve”, declara.

Uma nova tentativa de conciliação foi marcada para hoje à tarde, às 14h no prédio do próprio TJ. Amarílio Leite, Presidente da ASSTEJ, informa que “logo após a reunião a categoria deverá se reunir no Auditório da ASPLAN para, em assembléia geral, decidir sobre os rumos da greve”. Para ele, “a sociedade está sendo prejudicada com a omissão do TJ, já que a continuidade do movimento prejudica o andamento de mais de 390 mil processos em toda a Paraíba”.

O argumento utilizado pelos assessores do presidente da casa, é que o Tribunal não dispõe de recursos para conceder o reajuste. Fato contestado por José Ivonaldo, membro do comando de greve. Ele afirma que “as entidades dispõem de números que comprovam a viabilidade orçamentária da proposta encaminhada pelas representações dos servidores do Poder Judiciário da Paraíba”.

SESSÃO ESPECIAL

Ontem à tarde (20) a Assembléia Legislativa realizou uma sessão especial para discutir a greve, convocada pela Deputada Estadual Nadja Palitot. O assunto foi debatido entre os parlamentares presentes, com a participação dos servidores do Poder Judiciário e de alguns vereadores.

Em seu discurso, a deputada afirmou que “é preciso continuar o diálogo entre as partes, para que este impasse seja resolvido, pois esta paralisação vem prejudicando a sociedade. Ela também criticou a decretação da ilegalidade do movimento. “Os serventuários estão reivindicando, principalmente, reposição salarial referente as perdas provocadas pela inflação. Isso é legítimo, e se é legítimo, é legal”, garantiu.

Na sessão foi acolhida a proposta de Nadja Palitot, para a constituição de uma comissão mista da Assembléia Legislativa, a fim de dialogar com a direção do TJ com vistas tentar auxiliar nas negociações.

ATO PÚBLICO EM FRENTE AO TJ-PB

A semana dos grevistas começou com a realização de mais um ato Público em frente ao Tribunal de Justiça. Servidores vindos de várias cidades do estado, realizaram um apitaço e um abraço simbólico a sede da instituição.

A categoria também cantou o Hino Nacional e proferiu frases de protesto contra a falta de propostas por parte da Presidência da casa.

SOBRE A GREVE

A decisão de cruzar os braços por tempo indeterminado foi tomada no dia 26 de maio, quando a categoria realizou uma assembléia e um dia de paralisação de advertência. A greve foi iniciada no dia 7 do mês passado, com adesão de 90% dos servidores.

Entre as principais reivindicações da categoria estão a reposição salarial de 15% referente às perdas salariais entre o período de 2007 a início de 2010, um aumento de 33,32% por causa da expansão na jornada de trabalho e um novo plano de cargo, carreira e remuneração.

Na Paraíba existem 213 varas (cartórios) distribuídas em 78 comarcas. A estimativa é de que, em média, cerca de 800 audiências por dia deixam de ocorrer no estado.

Com a paralisação mais de 390 mil processos ativos em todo o estado da Paraíba, entre os penais, cíveis e de juizados especiais, deixam de ser movimentados. Em grande parte das comarcas a distribuição de novas ações está suspensa.

Redação iParaíba com Ascom

Tags: poder judiciário, tribunal de justiça, assembleia geral,



» Leia mais notícias de Geral

Ontem

Justiça Eleitoral divulga nome de cidadãos que vão trabalhar nas eleições

Estão disponíveis para consulta nos sites dos tribunais regionais eleitorais (TREs) o nome das pessoas que com...

Anatel pode publicar edital de leilão do 4G mesmo sem aval do TCU

O edital com as regras para o leilão da faixa de frequência de 700 mega-hertz (MHz), que será usada para a ofe...

Agenda dos candidatos à Presidência - 27/07/2014

Dilma Rousseff (PT) Sem compromissos de campanha Eduardo Campos (PSB) Sem compromissos de campan...

Papa Francisco pede paz no Oriente Médio, no Iraque e na Ucrânia

O papa Francisco pediu hoje (27) que as autoridades do Oriente Médio, do Iraque e da Ucrânia busquem o caminho...

Termina hoje o prazo de inscrição no Sisutec

Termina hoje (27) o prazo de inscrição para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológ...

Veja as manchetes dos principais jornais do País deste domingo(27)

Folha de S. Paulo Servidores da prefeitura dão expediente na sede do PP Folha flagra 5 ...

Família não aceita desculpas de Oscar Filho e diz que ação seguirá

A família de uma estudante de Monte Aprazível (SP), que entrou na Justiça após a foto da filha, na época com 1...

Rápido e mortal: Johnson nocauteia Minotouro em apenas 44 segundos

Devastador. Assim pode ser definida a performance de Anthony Johnson na noite deste sábado, em San Jose (EUA),...

Mega-Sena acumula, e prêmio pode alcançar R$ 28 milhões na quarta-feira

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas sorteadas no concurso 1.620 da Mega-Sena realizado neste sábado (26), e...

Botafogo empata fora de casa e divide vice-liderança

O Botafogo empatou com o Fortaleza, na noite deste sábado (26), em jogo realizado na Arena Castelão, na capita...

Hamas assume ataques a Israel após trégua

O movimento islâmico Hamas assumiu, no fim da tarde de hoje (26), ter efetuado disparos de foguetes contra Isr...

Tarifa de ônibus em Campina Grande custará R$ 2,20 a partir de segunda

A tarifa de ônibus em Campina Grande custará R$ 2,20 a partir da segunda-feira (28). O reajuste no valor do bi...

Israel concorda em prolongar cessar-fogo

O governo de Israel informou na noite deste sábado (26) que concordou em prolongar por mais 24 horas, até a no...

Agenda dos candidatos ao governo paraibano – 26/7/2014

Veja abaixo a agenda dos candidatos ao governo da Paraíba desta quinta-feira (24), listados em ordem alfabétic...

Agenda dos candidatos à Presidência – 26/7/2014

Aécio Neves (PSDB) 10h - Visita ao Memorial Carandiru, na Avenida Cruzeiro do Sul, nº 2630, Santana, São Pa...

Movimentos indígenas denunciam perseguição política; Estado nega

Ao menos sete lideranças indígenas estão presas em caráter temporário, suspeitas de participação em crimes com...

UFCG oferece 355 vagas para alunos de outras instituições de ensino

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) está com inscrições abertas para o Processo Seletivo de Transf...

Juízes eleitorais tentam acordo para evitar carreatas, mas duas coligações não aceitam

Os três juízes auxiliares do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba e da propaganda eleitoral de João Pessoa, ...

Desde morte de Eliza, primo de Bruno apresenta ao menos sete versões

Antes de Jorge Luiz Rosa, primo do goleiro Bruno Fernandes, procurar a polícia para indicar um terreno onde su...

Mega-Sena pode pagar R$ 22 milhões neste sábado

O sorteio do concurso 1.620 da Mega-Sena, que será realizado neste sábado (26), pode pagar R$ 22 milhões para ...

» Leia mais notícias de ontem